Rio de Janeiro, sábado, 18 de novembro de 2017 - 13h42min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Colunista » Carlos Molinari
Mesmo em casa, Bangu não estreará como favorito
23/01/2017


Domingo, 29 de janeiro, já está marcado para Moça Bonita o confronto de estreia do Bangu no Campeonato Carioca de 2017: será contra a Portuguesa da Ilha do Governador.

Mesmo jogando em casa, com um elenco (no papel) bem mais forte, o Bangu não deve pisar o gramado como favorito. A Portuguesa, que ganhou o Torneio Seletivo, que ganhou judicialmente a Copa Rio de 2016, é um time que atua junto, pelo menos, desde o vice-campeonato da 2ª Divisão em 2015. É uma equipe que está entrosada e mais, está embalada. Enquanto o Bangu fez só jogos-treinos, a Portuguesa disputou uma Seletiva duríssima, onde era matar ou morrer.

Isso é o que mais me preocupa. A Portuguesa, do artilheiro Alan, é o pior adversário possível para a estreia.  Até porque o Bangu entra com a obrigação única de ganhar. A tabela do alvirrubro é péssima. Faz dois jogos em Moça Bonita (contra Portuguesa e Vasco) e depois joga três jogos fora (contra Volta Redonda, Resende e Fluminense). Perder pontos na estreia seria um atestado de fracasso.

A imprensa criou uma expectativa em cima do Bangu de Loco Abreu. O uruguaio, porém, ainda não está ambientalizado com o time. No amistoso contra o Tupi, Loco Abreu pouco fez. Quem salvou, de pênalti, no finalzinho, foi o colombiano Peralta, que além de mostrar personalidade, correu o campo inteiro e foi o melhor em campo. O que a imprensa não sabe é que, apesar dos reforços, a base do Bangu é a mesma que fracassou rotundamente em todas as competições que disputou em 2016. Thiaguinho e Guilherme nas laterais, Rafael Henriques na zaga, Ives como volante. Menos mal que Mateus e Bruno Luiz voltaram para ajudar o ataque. Mateus, que raramente fazia gols, voltou como um grande artilheiro nos amistosos.

Eduardo Allax – ex-goleiro que começou sua carreira justamente na Portuguesa da Ilha – é um técnico ainda claudicante. Não era a primeira opção do Bangu para esta temporada. Mas como nem os clubes “grandes” conseguem contratar o técnico de sua predileção, o Bangu também teve que se contentar com um nome sem tanta experiência para comandar um bom elenco.

Em um mês, obviamente, não se prepara um time. O Bangu da estreia deve errar muito. Terá problemas com o entrosamento da Portuguesa, mas tem a obrigação de superar essa adversidade e ganhar a qualquer custo. Eduardo Allax sabe que o Campeonato é curto. Se fizer uma boa Taça Guanabara, vai com tranquilidade para a Taça Rio. Se não, corre riscos de ser trocado após cinco rodadas.

O Bangu.net normalmente avalia o elenco alvirrubro antes do Campeonato começar. Nos anos anteriores as críticas eram muitas. Em 2017, pela primeira vez, o Bangu vem impressionando pela qualidade de seus atletas. As contratações dos três jogadores latinos é um ponto positivo. Resta saber quando eles vão estar efetivamente entrosados. Quem foi a Juiz de Fora se decepcionou com o que viu.

Porém, se compararmos com o que tínhamos ano passado (um grupo comandado por Emanoel Sacramento, que só sabia escalar o Thiago Barreiros), melhoramos muito. Nessa estreia, não deveremos contar com a presença de Almir. O grande camisa 10 não participou de um único jogo-treino e ainda está recuperando a forma. Também não acredito que o Bangu vá a campo com a formação ultra-ofensiva de Leandro Chaves, Bruno Luiz, Loco Abreu e Mateus na frente. Eduardo Allax deverá ser bem mais reticente nesta estreia.

Domingo é dia de impressionar nossos novos jogadores e mostrar que temos torcedores suficientes para apoiar a equipe. Precisamos apenas de um bom resultado.

 
Carlos Molinari
Pesquisador da história do Bangu Atlético Clube
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.116
Vitórias 1.713
Empates 980
Derrotas 1.423
Gols Pró 7.267
Gols Contra 6.306
Saldo de Gols 961
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 202
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 124
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83