Rio de Janeiro, sexta-feira, 24 de março de 2017 - 09h04min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Colunista » Carlos Molinari
Mesmo em casa, Bangu não estreará como favorito
23/01/2017


Domingo, 29 de janeiro, já está marcado para Moça Bonita o confronto de estreia do Bangu no Campeonato Carioca de 2017: será contra a Portuguesa da Ilha do Governador.

Mesmo jogando em casa, com um elenco (no papel) bem mais forte, o Bangu não deve pisar o gramado como favorito. A Portuguesa, que ganhou o Torneio Seletivo, que ganhou judicialmente a Copa Rio de 2016, é um time que atua junto, pelo menos, desde o vice-campeonato da 2ª Divisão em 2015. É uma equipe que está entrosada e mais, está embalada. Enquanto o Bangu fez só jogos-treinos, a Portuguesa disputou uma Seletiva duríssima, onde era matar ou morrer.

Isso é o que mais me preocupa. A Portuguesa, do artilheiro Alan, é o pior adversário possível para a estreia.  Até porque o Bangu entra com a obrigação única de ganhar. A tabela do alvirrubro é péssima. Faz dois jogos em Moça Bonita (contra Portuguesa e Vasco) e depois joga três jogos fora (contra Volta Redonda, Resende e Fluminense). Perder pontos na estreia seria um atestado de fracasso.

A imprensa criou uma expectativa em cima do Bangu de Loco Abreu. O uruguaio, porém, ainda não está ambientalizado com o time. No amistoso contra o Tupi, Loco Abreu pouco fez. Quem salvou, de pênalti, no finalzinho, foi o colombiano Peralta, que além de mostrar personalidade, correu o campo inteiro e foi o melhor em campo. O que a imprensa não sabe é que, apesar dos reforços, a base do Bangu é a mesma que fracassou rotundamente em todas as competições que disputou em 2016. Thiaguinho e Guilherme nas laterais, Rafael Henriques na zaga, Ives como volante. Menos mal que Mateus e Bruno Luiz voltaram para ajudar o ataque. Mateus, que raramente fazia gols, voltou como um grande artilheiro nos amistosos.

Eduardo Allax – ex-goleiro que começou sua carreira justamente na Portuguesa da Ilha – é um técnico ainda claudicante. Não era a primeira opção do Bangu para esta temporada. Mas como nem os clubes “grandes” conseguem contratar o técnico de sua predileção, o Bangu também teve que se contentar com um nome sem tanta experiência para comandar um bom elenco.

Em um mês, obviamente, não se prepara um time. O Bangu da estreia deve errar muito. Terá problemas com o entrosamento da Portuguesa, mas tem a obrigação de superar essa adversidade e ganhar a qualquer custo. Eduardo Allax sabe que o Campeonato é curto. Se fizer uma boa Taça Guanabara, vai com tranquilidade para a Taça Rio. Se não, corre riscos de ser trocado após cinco rodadas.

O Bangu.net normalmente avalia o elenco alvirrubro antes do Campeonato começar. Nos anos anteriores as críticas eram muitas. Em 2017, pela primeira vez, o Bangu vem impressionando pela qualidade de seus atletas. As contratações dos três jogadores latinos é um ponto positivo. Resta saber quando eles vão estar efetivamente entrosados. Quem foi a Juiz de Fora se decepcionou com o que viu.

Porém, se compararmos com o que tínhamos ano passado (um grupo comandado por Emanoel Sacramento, que só sabia escalar o Thiago Barreiros), melhoramos muito. Nessa estreia, não deveremos contar com a presença de Almir. O grande camisa 10 não participou de um único jogo-treino e ainda está recuperando a forma. Também não acredito que o Bangu vá a campo com a formação ultra-ofensiva de Leandro Chaves, Bruno Luiz, Loco Abreu e Mateus na frente. Eduardo Allax deverá ser bem mais reticente nesta estreia.

Domingo é dia de impressionar nossos novos jogadores e mostrar que temos torcedores suficientes para apoiar a equipe. Precisamos apenas de um bom resultado.

 
Carlos Molinari
Pesquisador da história do Bangu Atlético Clube
     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 9
Vitórias 1
Empates 3
Derrotas 5
Gols Pró 6
Gols Contra 17
Saldo de Gols -11
Aproveitamento 22%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Leandro Chaves 1
Raphael Augusto 1
João Guilherme 1