Rio de Janeiro, sábado, 18 de novembro de 2017 - 13h39min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

31/07/1960 - BANGU 2 x 0 ESTRELA VERMELHA (IUGOSLÁVIA)

FICHA TÉCNICA
Competição:
Torneio de Nova York
Local:
Estádio Polo Grounds (EUA)
Árbitro:
James McLean
Público:
20.107
Ubirajara, Joel e Darci Faria; Zózimo, Ananias e Nilton dos Santos; Correia, Zé Maria, Décio Esteves, Válter e Beto.
Técnico: Tim
Yukicevic, Sijakovic e Durkovic; Easic, Spajic e Zebec; Milosevic, Maravic, Kostic, Veselinovic e Supic.
Bangu 1 x 0: Décio Esteves, aos 15min do 1º tempo
Bangu 2 x 0: Zé Maria, aos 24min do 2º tempo

. . . . . . . . . . . . . . .

Domingo, 31 de julho de 1960...
Fo
nte: Carlos Molinari

 
Foto: The New York Times
 
Tudor Veselinovie, a esquerda, do time Iugoslávio, visto com Beto Macedo do Bangu do Brasil

Era uma partida decisiva. Bangu e Estrela Vermelha de Belgrado, decidiriam quem seria o campeão do Grupo II do Torneio Internacional de Nova York. Eles eram os campeões nacionais da Iugoslávia e ainda entravam em campo com a vantagem do empate por ter melhor saldo de gols (10 pró contra 9 pró do Bangu).

Além disso, o Estrela Vermelha tinha dois titulares da seleção iugoslava que participara da Copa do Mundo de 1958, na Suécia: o zagueiro Vasilije Sijakovic e o atacante Toza Veselinovic. No entanto, as duas equipes já se conheciam bem. No dia 18 de julho, em Connecticut, brasileiros e iugoslavos tinham feito um amistoso naquela cidade americana. A equipe de Tim goleou por 5 a 2 e mostrou que poderia facilmente conquistar a vaga para a final.

As facilidades obtidas no amistoso foram totalmente absorvidas pela comissão técnica do Estrela Vermelha que entendeu por bem anular a força ofensiva banguense.

No entanto, logo aos 15 minutos de jogo, o plano dos iugoslavos foi desmentalado quando Beto chutou uma bola no travessão e, no rebote, Décio Esteves empurrou para as redes.

Perdendo a vantagem do empate, o Estrela Vermelha se abriu para empatar e levou o segundo gol, quando Zé Maria arriscou à uma distância de 14 metros e venceu o ótimo goleiro Milar Yukicevic.

No segundo tempo, o Bangu recuou demasiadamente e o time da Iugoslávia cresceu no jogo. Nos últimos 15 minutos, então, os alvirrubros sequer passavam do meio campo. Porém, a vitória já estava garantida, mesmo com a ausência de Ademir da Guia que, gripado, não pôde enfrentar o mais forte adversário do grupo.

Agora, o Bangu estava na final, marcada para o próximo domingo, contra o Kilmarnock, da Escócia, no estádio Pólo Grounds, em Nova York. Deste confronto surgiria o primeiro clube campeão do mundo.



Os gols

Bangu 1 a 0, aos 15 minutos do 1º tempo - Beto chuta, a bola bate no travessão, quica no gramado. Décio Esteves aproveita que o goleiro Yukicevic está caído para pegar o rebote e fazer o primeiro gol do jogo.

Bangu 2 a 0, aos 24 minutos do 2º tempo - Zé Maria arrisca da entrada da área, chute indefensável, que vai morrer no fundo das redes, ampliando a vantagem.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.116
Vitórias 1.713
Empates 980
Derrotas 1.423
Gols Pró 7.267
Gols Contra 6.306
Saldo de Gols 961
Artilheiros
 
Ladislau 229
Moacir Bueno 202
Nívio 152
Menezes 138
Zizinho 124
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 97
Arturzinho 93
Marinho 83