Rio de Janeiro, sábado, 29 de julho de 2017 - 08h41min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

24/02/1985 - JOINVILLE (SC) 1 x 0 BANGU

FICHA TÉCNICA
Competição:
Taça de Ouro - Grupo D - Turno
Local:
Estádio Schelemm Sobrinho (Santa Catarina)
Renda:
Cr$ 42.405.000,00
Público:
12.918 pagantes
Árbitro:
Carlos Sérgio Rosa Martins, auxiliado por Valdir Vioni e Ingorn Kronbauer
 
Valter; Claudemir (Silmar), Leandro, Leo e Jacenir; Ricardo (Palmito), Nardela e Maringá; Moisés, Vagner e Carlinhos
Gilmar; Velton, Jair, Oliveira e Márcio; Israel, Pingo (Cardoso) e Mário (Gílson); Marinho, Fernando Macaé e Ado
Técnico: Moisés
Bangu 0 x 1: Nardela, aos 43min do 1º tempo
Jair e Márcio (Bangu)

. . . . . . . . . . . . . . .

Bangu perde a invencibilidade
Fonte: Jornal dos Sports

JOINVILLE - O Bangu perdeu a sua invencibilidade na Taça de Ouro - Grupo D - e conseqüentemente a liderança isolada com a vitória da Ponte Preta sobre a Desportiva, ao ser derrotado pelo Joinville, por 1 a 0, ontem à tarde, nesta cidade, em um jogo em que teve dois jogadores expulsos no primeiro tempo e ainda levou um gol em condições anormais.

Mesmo com nove jogadores em campo, o Bangu se superou e na etapa final mereceu pelo menos o empate, pois teve cinco chances reais de gol. A torcida do Joinville chegou a vaiar seu time, que mesmo com dois jogadores a mais não soube aproveitar.

O primeiro tempo foi muito disputado, com os dois times criando boas oportunidades de gol. Mas somente aos 43 minutos foi que ele saiu. Nardela conseguiu ganhar a bola de Oliveira, levantando o pé em demasia, na cabeça do zagueiro do Bangu. Entrou na área e tocou no canto direito de Gilmar, marcando o único gol da partida.

No final do primeiro tempo, aos 45 minutos, o zagueiro Jair acabou expulso, após segurar um adversário - ele já havia recebido o cartão amarelo. O lateral Márcio foi reclamar com o árbitro e também acabou expulso.

No segundo tempo, com dois jogadores a menos, o Bangu conseguiu se superar e com dois minutos já havia perdido três boas oportunidades de marcar, através de Marinho, numa delas, livre, cabeceando em cima do goleiro. Aos 13 minutos foi a vez de Mário perder outro gol, cara a cara, com Válter, chutando em cima do goleiro. E, aos 29, Velton, em jogada individual, entrou livre na área mas chutou em cima do goleiro. Faltou ao Bangu um pouco mais de sorte nas finalizações.

A renda de Cr$ 42.405.000,00 foi recorde em Joinville, mas o público não. Apesar de terem sido esgotados os ingressos e o estádio ter capacidade para 25 mil pessoas - não havia um lugar vago - no borderô só colocaram 12 mil pagantes. Terminado o jogo houve um princípio de briga, porque o goleiro Gilmar do Bangu, que durante todo o segundo tempo foi ofendido pelo gandula que ficou atrás de seu gol, na saída do campo, após ser xingado, novamente, tentou agredir o gandula, que revidou com o pau da bandeira.


Atuações


GILMAR - Não teve culpa no gol, pois Nardela entrou cara a cara e teve tempo de escolher o canto. Mostrou a categoria de sempre. Teve também, um pouco de sorte.
Velton - Ofensivamente esteva bem. Só pecou em ter dado espaços ao ponta Carlinhos, no segundo tempo.
JAIR - Vinha bem no jogo, mas na única falha que cometeu - foi driblado por Maringá que ia entrando livre, e o agarrou - acabou expulso.
OLIVEIRA - O destaque da zaga.
MÁRCIO - Estava travando um belo duelo com Moisés, mas foi infantil ao reclamar da expulsão de Jair. Acabou também expulso.
ISRAEL - O melhor do time, disparado. Destruiu e armou as principais jogadas de ataque.
PINGO - Não esteve muito bem e com a expulsão de Jair e Márcio acabou sendo substituído, no intervalo, para que Moisés pudesse compor a zaga. CARDODO - Entrou e cumpriu o seu papel.
MÁRIO - Outro que correu o tempo todo, armou jogadas e quase marca o gol de empate. No fianl, cansado pelo fato de ter se desgatado muito, deu a vez a Gílson.
MARINHO - Esteve bem no jogo, se deslocando para o meio e até a ponta-esquerda.
FERNANDO MACAÉ - Voltou a jogar bem.
ADO - Depois de Israel, o melhor. No segundo tempo jogou de lateral e além de ter anulado o ponta ainda levou pânico ao lateral-direito do Joinville, que acabou substituído, para não ser expulso.

     
Livros
 
Estatísticas 2017
 
Jogos 20
Vitórias 5
Empates 6
Derrotas 9
Gols Pró 19
Gols Contra 32
Saldo de Gols -13
Aproveitamento 35%
Artilheiros 2017
 
Loco Abreu 3
Raphael Augusto 3
Rogerinho 2
Bruno Luiz 2
Leandro Chaves 1
João Guilherme 1
Guilherme 1
Carlinhos 1
Anderson Penna 1
Hygor Guimarães 1
Daniel Bueno 1
Marlon 1
Mauro Silva 1