Rio de Janeiro, quinta-feira, 21 de setembro de 2017 - 07h31min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos

14/04/1985 - PONTE PRETA (SP) 2 x 2 BANGU

FICHA TÉCNICA
Competição:
Taça de Ouro - Grupo D - Returno
Local:
Estádio Moisés Lucarelli, Campinas-SP
Árbitro:
Luis Cunha Martins, auxiliado por Paulo Sérgio Pinto e Inácio Mendes da Silva
 
Brigatti; Alfinete, Valdir, Osmar Guarnelli e Evandro; Régis, Márcio Luís e Gersinho; Gilmar (Cido), Adílson e Paulo Egídio
Gilmar; Márcio, Jair, Oliveira e Baby; Israel, Pingo (Lulinha) e Mário; Pedrinho Gaúcho, Fernando Macaé e Ado
Técnico: Moisés
Bangu 1 x 0: Fernando Macaé, aos 43min do 1º tempo
Bangu 1 x 1: Paulo Egídio, aos 03min do 2º tempo
Bangu 2 x 1: Mário, aos 09min do 2º tempo
Bangu 2 x 2: Régis, aos 32min do 2º tempo

. . . . . . . . . . . . . . .

Bangu e Ponte Preta empatam de 2 a 2 em jogo muito movimentado
Fonte: Jornal O Globo

Num jogo muito movimentado com as duas equipes buscando o gol até o último minuto, Bangu e Ponte Preta empataram, ontem à noite em Campinas, por 2 a 2. Os gols do Bangu foram marcados por Fernando Macaé e Mário - um em cada tempo - e Paulo Egídio e Régis, ambos no segundo tempo, para a Ponte Preta. O empate manteve manteve dois times com 29 pontos e ainda lutando para conquistar o direito de subir para os Grupos A ou B, de 1986, o que é assegurado ao clube que fizer o maior número de pontos nos dois turnos.

No primeiro tempo, o Bangu saiu vencendo por 1 a 0, gol de Fernando Macaé aos 43 minutos, mas o resultado não foi justo. A Ponte Preta pressionou muito e os contra-ataques do Bangu não chegaram a levar perigo. A única chance real que teve no primeiro tempo, o time carioca aproveitou.

No segundo tempo, a Ponte Preta empatou logo aos três minutos através de Paulo Egídio, mas acabou surpreendida por um chute de Mário que bateu em Márcio Luís, enganou Brigatti e entrou. No desespero, o time de Campinas conseguiu só conseguiu empatar através de Régis de cabeça, aos 32 minutos.


O destaque: Marinho, bom futebol e uma tristeza

No intervalo do primeiro para o segundo tempo, o ponta direita Marinho foi informado que não havia sido convocado para a seleção brasileira. Na sua primeira entrevista após saber disso, Marinho disse - deixando trair na voz a decepção - que a decisão de Evaristo ele não poderia discutir, pois foi uma decisão pautada numa concepção de jogo. O ponta do Bangu, no entanto, ressaltou que ele era "ponta de verdade" e Bebeto e Jorginho não eram.

E Marinho, tanto no primeiro tempo quanto no segundo tempo, mostrou que realmente é um "ponta de verdade". Driblou, centrou e chutou em gol com grande precisão e só não fez um gol graças ao goleiro Brigatti, que salvou uma bola quase indefensável aos 37 minutos do segundo tempo. Pela sua exibição no segundo tempo, ontem, Marinho parece que vai cumprir a promessa de continuar jogando bem, mesmo não tendo sido convocado.


Atuações: No Bangu, resistência e muita sorte

O Bangu contou com a ajuda da sorte para sair com um empate ontem de Campinas. No primeiro tempo sua defesa resistiu muito bem aos ataques da Ponte preta

GILMAR - Se destacou com pelo menos duas defesas importantes no primeiro tempo e com saídas precisas no segundo (nota 9)
MÁRCIO - Teve muito trabalho com o ponta Paulo Egídio, mas se saiu bem, ganhando mais do que perdendo (nota 8)
JAIR e OLIVEIRA - A dupla de zagueiros ganharam praticamente todas as jogadas do centroavante Adílson (nota 8)
BABY - Anulou os dois pontas que teve que enfrentar (nota 9)
LULINHA - O destaque do meio-campo, entrou no segundo tempo no lugar de PINGO (nota 7) e deu mais consistência e velocidade ao time (nota 9)
ISRAEL - Cumpriu bem a sua função de proteger os zagueiros (nota 8)
MÁRIO - Embora não tenha sido brilhante jogou bem (nota 8)
MARINHO - O principal jogador do ataqueque , praticamente sozinho, desorganizou a defesa da Ponte (nota 9)
FERNANDO MACAÉ - Mostrou oportunismo no gol, mas esteve um pouco dispersivo em outros lances (nota 8)
ADO - Foi o mais fraco do ataque tendo, inclusive, perdido um gol feito (nota 7)

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83