Rio de Janeiro, domingo, 24 de setembro de 2017 - 17h59min
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Reportagens

BANGU: SUA HISTÓRIA, SUAS GLÓRIAS

Tradicional clube de Moça Bonita completa hoje 103 anos de existência e tradição de vitórias

 

No Brasil, não são muitos os clubes que conseguiram chegar à marca de um centenário de existência. Para alcançar este feito, são necessárias muitas glórias e vitórias dentro do campo. O Bangu teve êxito em atingir esta marca e, ainda por cima, de superá-la, comemorando, hoje, seu 103º aniversário. Embora passe atualmente por uma situação desconfortável e tenha perdido seu espaço entre os clubes da elite do Estado, é impossível não fazer um tributo a este símbolo do futebol carioca.

Em seus 103 anos de existência, o clube alvirrubro tem muita história para contar. Além de ter ganho títulos importantes e ter formado grandes equipes, participou de momentos históricos do futebol carioca e nacional.

No dia 14 de maio de 1905, rompeu barreiras e derrubou o preconceito, ao colocar, pela primeira vez no Brasil, um jogador negro em campo, Francisco Carregal. Em 1907, talvez como resposta a ousadia banguense, a Liga Metropolitana proibiu o registro de atletas negros. Entretanto, o clube se manteve fiel aos seus princípios e acabou, por essa razão, desligado da entidade.

Em 1933, sagrou-se o primeiro campeão profissional de futebol, ao conquistar a Liga Carioca de Football. Na época, houve um cisão entre os clubes que desejavam a profissionalismo e aqueles que optavam pela continuidade do amadorismo.

Por isso, os Alvirrubros, mostrando mais uma vez seu pioneirismo, criaram e disputaram, com Fluminense, Flamengo, América, Vasco e Bonsucesso, o seu próprio campeonato.

Em 1966, na final, venceu por 3 a 0 o Flamengo, numa partida que não terminou em razão de uma briga provocada pelo desolado rubro-negro Almir. A equipe tinha astros como Paulo Borges e Aladim. A última boa fase foi nos anos 80, com os vice-campeonatos Brasileiro e Estadual, em 1985. Na época, o time tinha como destaque Marinho e Cláudio Adão, além do técnico Moisés.

O Bangu, que hoje adiciona mais um ano a sua rica história, mostra-se, por sua tradição, um clube de grande importância para o futebol e merece, definitivamente, voltar a estar entre os melhores do Rio, uma posição que nunca deveria ter deixado escapar.


As Glórias


O Bangu tem títulos importantes em seu currículo, como o da Liga Carioca de Football, primeiro campeonato profissional no Brasil. Em 1966, com um time repleto de grandes jogadores, o clube levantou a taça de Campeão Estadual. Anos depois, após excelente campanha, chegou ao vice-campeonato brasileiro, em 1985. Em 87, sagrou-se campeão invicto da Taça Rio e em 2002 chegou às semifinais do Carioca.

Além de títulos, o clube também teve grandes jogadores, como o mais clássico zagueiro-central do Brasil, Domingos da Guia e seu filho Ademir da Guia. Além deles, o craque Zizinho passou pela equipe e, mais recentemente, os atacantes Cláudio Adão, Marinho, Paulinho Criciuma e o zagueiro Mauro Galvão.



Fonte: Jornal dos Sports (Leo Schabbach), 17/04/2007.

     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.133
Vitórias 1.728
Empates 979
Derrotas 1.426
Gols Pró 7.305
Gols Contra 6.332
Saldo de Gols 973
Artilheiros
 
Ladislau 231
Moacir Bueno 203
Nívio 152
Menezes 137
Zizinho 125
Luís Carlos 119
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 83