Bangu Atlético Clube: sua história e suas glórias

Nova York, 10 de julho de 1960

Em pé: Joel, Ubirajara, Darci Faria, Ananias, Zózimo e Nilton dos Santos. Agachados: Correia, Zé Maria, Luis Carlos, Ademir da Guia e Beto, antes da partida contra o Rapid Wien, pelo Torneio de Nova York.
Em pé: Joel, Ubirajara, Darci Faria, Ananias, Zózimo e Nilton dos Santos. Agachados: Correia, Zé Maria, Luis Carlos, Ademir da Guia e Beto, antes da partida contra o Rapid Wien, pelo Torneio de Nova York.

MAIS UM OBSTÁCULO SUPERADO RUMO AO TÍTULO MUNDIAL

Depois da excelente vitória na estreia do Torneio de Nova York contra a Sampdoria, o Bangu teve uma semana de descanso (e de alguns treinos) até enfrentar o Rapid de Viena, o campeão austríaco de 1959. Era uma equipe bastante forte, com três titulares na seleção nacional do país: o centro-médio Gerhard Hanappi, o ponta-direita Paul Halla e o centroavante Robert Dienst.

O Bangu teve que suar muito mais a camisa para sair do estádio Pólo Grounds com outra vitória. Começou perdendo, com um gol logo aos 5 minutos. Skocik abriu espaço na defesa alvirrubra e tocou para Rudolf Flogel vencer o goleiro Ubirajara. Rapid 1 a 0.

Mas graças aos irmãos Beto e Luís Carlos, o time pode ir para os vestiários com uma vantagem no placar. Aliás, o gol de Beto foi fruto de uma jogada de sorte. Nilton dos Santos cruzou para a área, o goleiro Eder espalmou, a bola bateu no ponta-esquerda banguense e entrou. Era o empate.

A virada veio com o atacante Luís Carlos, a 15 metros do gol, ele mandou uma bomba indefensável no ângulo do goleiro Eder, que nada pode fazer. Bangu 2 a 1.

Na etapa final, Zózimo – único jogador do Bangu a fazer parte da Seleção Brasileira – ampliou para 3 a 1, num golaço: Zé Maria cobrou escanteio, a zaga austríaca afastou para fora da área. Zózimo pegou de primeira e estufou as redes de Eder.

Praticamente derrotados, os austríacos continuaram a pressionar e ainda conseguiram diminuir o score, aos 32 minutos do 2º tempo. Bertalan cobrou escanteio e Walter Skocik cabeceou livre, colocando os banguenses em alerta. Isso significou mais 13 minutos de indefinição e riscos de levar o gol de empate.

Ao apito do juiz Nels Dahlquist, o Bangu tinha vencido novamente, agora por 3 a 2, garantindo a liderança do Grupo II do Torneio de Nova York. O Rapid Wien, apesar de dar muito trabalho, ao perder o segundo jogo consecutivo, já abria mão de sonhar com uma vaga na final.

O jogo, plano de fundo de uma rodada dupla que teve também Sporting de Lisboa 4 a 3 Norrkopping, da Suécia – levou ao estádio 19.804 pessoas, que pagaram preços módicos de 2 ou 4 dólares pelos ingressos, possibilitando a quebra de mais um recorde de público pelo incipiente futebol norte-americano.

Ataque do Bangu e o goleiro Eder faz a defesa, tirando a chance de Zé Maria.
Ataque do Bangu e o goleiro Eder faz a defesa, tirando a chance de Zé Maria.
Ficha técnica

Torneio de Nova York 1960 (Grupo II)

Classificação