Fundado em 17 de abril de 1904
Clube
História
Estádios
Símbolos
Presidentes
Futebol
Jogos
Títulos
Atletas
Técnicos
Competições
Informação
Livros
Crônicas
Reportagens
Por onde anda?
Estatísticas
Gerais
Confrontos
Campanhas
Ranking CBF
Competições
Multimídia
Fotos
Áudios
Vídeos

» 1ª Página » Informação » Notícias » Jogos
Nova York 10 de julho de 1960
MAIS UM OBSTÁCULO SUPERADO RUMO AO TÍTULO MUNDIAL


Em pé: Joel, Ubirajara, Darci Faria, Ananias, Zózimo e Nilton dos Santos. Agachados: Correia, Zé Maria, Luis Carlos, Ademir da Guia e Beto, antes da partida contra o Rapid Wien, pelo Torneio de Nova York.

Depois da excelente vitória na estreia do Torneio de Nova York contra a Sampdoria, o Bangu teve uma semana de descanso (e de alguns treinos) até enfrentar o Rapid de Viena, o campeão austríaco de 1959. Era uma equipe bastante forte, com três titulares na seleção nacional do país: o centro-médio Gerhard Hanappi, o ponta-direita Paul Halla e o centroavante Robert Dienst.

O Bangu teve que suar muito mais a camisa para sair do estádio Pólo Grounds com outra vitória. Começou perdendo, com um gol logo aos 5 minutos. Skocik abriu espaço na defesa alvirrubra e tocou para Rudolf Flogel vencer o goleiro Ubirajara. Rapid 1 a 0.

Mas graças aos irmãos Beto e Luís Carlos, o time pode ir para os vestiários com uma vantagem no placar. Aliás, o gol de Beto foi fruto de uma jogada de sorte. Nilton dos Santos cruzou para a área, o goleiro Eder espalmou, a bola bateu no ponta-esquerda banguense e entrou. Era o empate.

A virada veio com o atacante Luís Carlos, a 15 metros do gol, ele mandou uma bomba indefensável no ângulo do goleiro Eder, que nada pode fazer. Bangu 2 a 1.

Na etapa final, Zózimo – único jogador do Bangu a fazer parte da Seleção Brasileira – ampliou para 3 a 1, num golaço: Zé Maria cobrou escanteio, a zaga austríaca afastou para fora da área. Zózimo pegou de primeira e estufou as redes de Eder.

Praticamente derrotados, os austríacos continuaram a pressionar e ainda conseguiram diminuir o score, aos 32 minutos do 2º tempo. Bertalan cobrou escanteio e Walter Skocik cabeceou livre, colocando os banguenses em alerta. Isso significou mais 13 minutos de indefinição e riscos de levar o gol de empate.

Ao apito do juiz Nels Dahlquist, o Bangu tinha vencido novamente, agora por 3 a 2, garantindo a liderança do Grupo II do Torneio de Nova York. O Rapid Wien, apesar de dar muito trabalho, ao perder o segundo jogo consecutivo, já abria mão de sonhar com uma vaga na final.

O jogo, plano de fundo de uma rodada dupla que teve também Sporting de Lisboa 4 a 3 Norrkopping, da Suécia – levou ao estádio 19.804 pessoas, que pagaram preços módicos de 2 ou 4 dólares pelos ingressos, possibilitando a quebra de mais um recorde de público pelo incipiente futebol norte-americano.


Ataque do Bangu e o goleiro Eder faz a defesa, tirando a chance de Zé Maria.

Torneio de Nova York 1960 (Grupo II)
     
Livros
 
Estatísticas
 
Jogos 4.193
Vitórias 1.741
Empates 1.005
Derrotas 1.447
Gols Pró 7.385
Gols Contra 6.414
Saldo de Gols 971
Artilheiros
 
Ladislau 230
Moacir Bueno 206
Nívio 154
Menezes 138
Zizinho 127
Luís Carlos 126
Paulo Borges 109
Décio Esteves 98
Arturzinho 93
Marinho 86