Bangu Atlético Clube: sua história e suas glórias

Carioca começa sem premiação definida e depende de sucesso no marketing

13/01/2023 - 09h27
Fonte: UOL (Luiza Sá)
Foto: Thiago Ribeiro/AGIF
A taça do Campeonato Carioca antes da partida entre Fluminense e Flamengo no estádio Maracana
A taça do Campeonato Carioca antes da partida entre Fluminense e Flamengo no estádio Maracana

Depois de dois anos praticamente sem gerar lucro aos clubes, o Campeonato Carioca voltou a fechar um acordo de transmissão, mas não com todos os grandes. Uma das expectativas no acerto com a Band era a volta da premiação para os campeões e, apesar do otimismo da dupla Flamengo e Fluminense, que fechou com a Ferj, esse valor ainda não está garantido.

. Flamengo e Fluminense fecharam um acordo com a federação do Rio que renderá aos clubes R$ 21 milhões e R$ 14 milhões, respectivamente.

. Os direitos com a Band na TV aberta e o Bandsports na TV fechada foram negociados pela Brax. Botafogo e Vasco não aceitaram o acordo.

. Em arbitral publicado em novembro de 2022, a Ferj projetava um valor.

. A cota de premiação, entretanto, dependerá do sucesso de marketing da competição.

. O Carioca não pagou premiação aos finalistas nos últimos dois anos, momento em que ficou sem o contrato com a TV Globo.

"Esperamos que tenha premiação. Acho que com o aumento das receitas a empresa que está procurando os patrocinadores e as placas consiga. Ficou combinado que quando chegar a um certo patamar vai começar a criar um fundo para premiação. Se Deus quiser será um sucesso e terá premiação", disse Marcelo Penha, coordenador administrativo do Fluminense.

"Sim [teremos premiação]. O presidente está trabalhando isso", afirmou Cacau Cotta, diretor de relações externas do Flamengo, se referindo a Rubens Lopes, presidente da Ferj.

Expectativa pelo lucro

Apesar de discursos combativos ao Estadual nos últimos anos, a dupla Fla-Flu acredita que o campeonato está em crescimento. O novo contrato é a esperança de que o cenário mude.

Há um entendimento de que o primeiro ano com a Band e a Brax pode não trazer tanto lucro, mas há expectativa para 2024 e 2025.

Como o contrato foi fechado apenas no final do ano passado, houve pouco tempo para negociação de publicidade. Por isso a premiação ainda é incerta.

Não se sabe quanto o Carioca vai gerar ao final da competição.

"É um contrato maior. O campeonato cresceu. Tanto é importante que foi valorizado. Passou dois anos do afastamento de uma grande operadora de televisão, ficou um vácuo e ocupou esse vácuo. Não era o que a gente queria, tinha pandemia e outras questões de momento. Agora de novo o campeonato voltando para o patamar e tenho certeza que nos próximos anos voltará para um ainda maior. Tudo que vem sendo feito por Flamengo, Fluminense até Vasco e Botafogo. O Vasco voltando para a primeira divisão, Botafogo se posicionando e se mantendo na Série A. O futebol carioca vai para um patamar merecido. É importante pensar em um todo, não só no Flamengo. Fácil olhar só para nós. É importante todos estarem fortes para fazemos um grande campeonato. Até para valorizar o título, a premiação e negociar patrocínios mais tarde", afirmou Cacau Cotta.

"Temos uma expectativa grande neste ano com o novo parceiro, uma transmissão nacional. De audiência, aumento de receitas. É o primeiro ano, um contrato um pouco maior. Temos a esperança que essas receitas voltem a crescer. Mostrando o sucesso da competição. Achamos que para 2024 já temos mais tempo para negociar propaganda, marketing, outras fontes de receita, etc. A expectativa do Fluminense é de crescimento de receita sim e apostamos nesse formato com o novo parceiro", disse Marcelo Penha.